Um veículo de comunicação do Centro de Estudos Budistas - CEBB, a Revista Bodisatva nasceu na primavera de 1990 e era, naquele tempo, um dos únicos periódicos budistas em circulação no Brasil. Os então editores Lama Padma Samten (à época, Alfredo Aveline) e seu companheiro de longa data José Fonseca escreviam, traduziam, vendiam anúncios, diagramavam, imprimiam e distribuíam exemplares da revista em um trabalho heroico de difusão do Darma em solo brasileiro.

A Bodisatva trouxe aos leitores, desde seu início, ensinamentos budistas clássicos que, em um tempo sem internet, seriam inacessíveis à maior parte dos brasileiros. Textos como: “Erros na prática”, de Shunryu Suzuki; “A prece do virtuoso começo, meio e fim”, deTsong Khapa; "A Palavra Secreta", de RyotanTokuda; além de diversos textos assinados por S.S. o Dalai Lama, S. Em. Chagdud Tulku Riponche, S. Em. Jamgon Kongtrul Rinpoche III, Moriyama Roshi, Lama Alan Wallace e outros grandes mestres.

Várias linhagens budistas tiveram espaço nas páginas na Bodisatva – budismo tibetano, soto zen, theravada – bem como diferentes tradições religiosas. Esta postura de não-sectarismo e de compromisso genuíno com a difusão de uma mensagem de compaixão e sabedoria, seja qual for a religião (e mesmo mensagens sem religião), segue inspirando nossas publicações mais recentes, como: “O retorno dos judeus à prática da meditação” e “Islam: uma religião da paz, do amor e da ética”.

Ao mesmo tempo, desde sua fundação e até hoje, a Bodisatva mantém o compromisso de ampliar, através da comunicação, o diálogo do budismo com áreas da vida contemporânea, como a ciência, a educação, a arte, a ecologia e outras. Um diálogo que se funde com a visão budista de Terra Pura, que nos é apresentada pelo Lama Padma Samten como parte indispensável do nosso próprio caminho espiritual.

Neste sentido, foram publicados textos como “A ecologia e as religiões”, de Leyla Alyanak e “Ética”, de Lia Diskin, além das seguintes edições especiais temáticas: Ética no Budismo; Budismo e educação; Budismo, ciência e saúde; Ação Social e cultura de paz; e Ecologia.

 

Reinvenção

 

Ao longo desses 27 anos a Bodisatva foi editada de forma generosa e cuidadosa por diversos alunos do Lama em diferentes épocas e teve inúmeros colaboradores. A revista impressa passou por diferentes fases: circulou como Revista Bodisatva de 1990 a 1997 (edições n.01 a n.10); retornou em 2005 como Bodisatva, trazendo mudanças gráficas e a inovação na produção de edições especiais temáticas (edições n.11 a n.16); em 2009, uma Bodisatva com novo projeto gráfico chega aos leitores (edições n.17 a n. 28). No mesmo ano, nascia o Blog Bodisatva que trouxe para a web pela primeira vez matérias e textos de diferentes praticantes, funcionando até 2015.

 

Nova fase na web

 

Em abril deste ano, a Bodisatva reinaugurou sua presença na web: estamos no Facebook, Instagram e temporariamente, enquanto trabalhávamos na construção deste novo site, criamos e alimentamos o Medium com textos inéditos.

Com uma nova proposta editorial, separamos nossos conteúdos em três grandes áreas: Sabedorias – conteúdos relacionados à visão de sabedoria de mestres e mestras de diferentes tradições; Ação no Mundo– iniciativas de lucidez e compaixão e diálogo do Budismo com diferentes áreas do conhecimento; Relatos e Reflexões – o caminho a partir do olhar do praticante.

O novo site traz também uma área dedicada ao Acervo, e esta é a realização de um sonho de preservação e divulgação deste verdadeiro tesouro. Muitas pessoas estão ajudando no trabalho minucioso de digitalizar as edições anteriores da revista e disponibilizar todas as edições esgotadas para leitura online.

A revista impressa, por sua vez, está ganhando nova cara e em breve (nossa previsão é dezembro!) a Edição n. 29 estará à venda nas lojinhas do vários CEBBs pelo Brasil afora e em nossa loja virtual.

A Bodisatva é feita a muitas mãos. Se quiser colaborar, veja como aqui ou escreva para revista@bodisatva.com.br.

 

Trabalho em Mandala

 

A Bodisatva é feita à muitas mãos. Atualmente, a equipe focalizadora da revista é formada por Lia Beltrão, Janaína Araújo e João Vale na redação, e Lilian Tavares Prado, Polliana Zocche e Elen Cezar na comunicação online. Diego Navarro tem colaborado lindamente com a arte gráfica da Bodisatva, tanto online quanto impressa.

A grande riqueza da Bodisatva, no entanto, está no processo de trabalho em mandala em um grupo de mais de 50 colaboradores, entre jornalistas, revisores, fotógrafos, ilustradores, tradutores e pessoas das mais diferentes áreas que tem feito a Bodisatva - tanto online quanto impressa - acontecerem. Nenhuma publicação acontece de forma isolada ou individual: da elaboração da pauta à postagem do texto, tudo é feito de forma coletiva com a colaboração de muitas pessoas queridas. Poder contar com essa riqueza de saberes e competências tem sido nossa maior alegria!

Estes são os nomes de algumas das pessoas, que das mais diferentes maneiras, colaboraram com a Bodisatva em sua nova fase e a quem gostaríamos de agradecer com alegria:

Alexandre Y. Okamoto, Ana Carolina Boeiro, Arildo Dias, Audrey Ruggiero, Bruna Crespo, Carlos Ernesto de Oliveira, Carmen Navas Zamora, Carmita Portela, Carolina Senna, Celina Cardoso, Cláudia Allegro, Cláudia Ferreira, Cris Bremenkamp, Cristiano Ramalho, Dan Rez, Daniela Degani, Denise Barranco, Diego Carbone, Dirlene Ribeiro Martins, Douglas Lodro Zangpo, Douglas Vinícius, Fábio Rocha, Fernanda Desimon, Fernando Leão, Floridalva Cavalcanti, Gabriela Souza, Glaucia Domingos, Guilherme Erhardt, Gustavo Gitti, Helisa Canfield, Henrique Lemes, Ieda Estergilda, Íris Lopes, Isabel Poncio, Jeanne Pilli, Jéssica Amorim, João Yuri, Juca Oliveira, Karen Portaluppi, Lana Canutti, Leila Massière, Letícia Garcia, Luciana Zacarias, Luis Felipe Vilas Boas, Luís Indriunas, Marcela Fazio, Melisa Biondi, Miguel Berredo, Mirtes Ho, Moisés Costa, Naira, Raquel Oliveira, Regiane Barros, Rodrigo Wolff Apolloni, Stela Satin, Stela Tredice, Tiffani Gyasto, Vagner Cassola, Vítor Barreto, Wimerson Gomes, Zaira Schuch.