Foto: Dharmalog

Antes e depois de Chagdud Tulku Rinpoche

Luiz Nenung, criador de The Darma Lóvers, relembra como foi seu encontro com o Senhor da Dança

Por
Revisão: Bruna Crespo

Senhor da Dança

Lá ele vem, pé ante pé ele vem
Sorriso aberto no ar a lembrar tudo bem
Ele conhece toda a pista e todas as canções

Ele é dragão, pássaro, leão
Ele circula sem cair na confusão
Ele conhece todos nossos corações de cor

Ele é o Senhor da Dança
venha dançar com ele pode se soltar

Ele nasceu numa terra de neves e nuvens
E já perdeu a conta de onde esteve
Mas ele sabe exatamente onde nos levar

Ele ergueu sua casa com pedras de sonho
dentro dela não há cor nem tamanho
ele nos trouxe de volta a dança original

Ele é o Senhor da Dança
venha dançar com ele pode se soltar


Essa história se divide entre o antes de ter me tornado aluno de S. Em. Chagdud Rinpoche e a vida que se abriu a partir dali.  Havia assistido um ensinamento do Rinpoche, fazia práticas de Tara curta no grupo de Novo Hamburgo-RS, mas me mantinha ainda a uma distância cautelosa da vastidão perigosa que pressentia rondar aquela pessoa.

Para driblar meus medos veio o dia em que Irinia – com quem me relacionava – teve uma gestação interrompida e ficou muito abalada. Era 1996. Decidimos subir até o recente centro budista de Três Coroas para ouvir o que aquele senhor teria pra nos falar.

Os The Darma Lóvers

Chagdud Tulku Rinpoche. Foto: Sobre Budismo

Ele veio andando lentamente de seu pequeno quarto apoiado de um lado por sua bengala e de outro por Andrea, sua atendente incansável, que viria a se tornar Lama Sherab. Nos deu um ensinamento profundo e direto, com suavidade mas uma força e clareza que não esperávamos, junto de instruções de prática precisas.

Também nos deu sua poderosa benção silenciosa, o que viríamos a descobrir depois. Não era mesmo o que esperávamos, Irinia desceu aos prantos. No dia seguinte amanheceu leve, curada e livre de sua dor. Eu, surpreso por me sentir liberado de minha resistência habitual, comecei imediatamente a por em prática a meditação que ele havia ensinado. E compreendemos a extensão da compaixão ativa daquela pessoa.

Passamos a conviver mais seguidamente, atraídos por sua energia, carisma, magnitude e humildade que se tramavam tão perfeitamente. Além de mestre consumado na corrente de uma linhagem ininterrupta, era um artista incrível, com um senso de humor e uma percepção que nunca havíamos sonhado encontrar.

Foi a partir daí, em 1987, que passamos a nos entender como seus alunos, aceitos integralmente com nossas qualidades, confusões e hábitos. Isto coincidiu com a exaustão de minha vida no circuito do Rock, da forma de ser, oferecer e ser interpretado naquele universo.

Eu que anteriormente somente cantava e escrevia, tratei de aprender algo de violão para poder traduzir em poesia e melodia as experiências que não paravam de chegar pela meditação e pelo convívio no Dharma.

Junto de Irinia criei os The Darma Lóvers, com autorização do Rinpoche para usarmos o Darma em um contexto não convencional e nada tradicional. Sabíamos que, quando percebeu o impacto da morte de John Lennon, ele havia brincado sobre achar interessante renascer na forma de um rock star para conectar mais pessoas com o caminho da liberdade. Nos sentimos autorizados a sermos seu sopro criativo dentro do universo da música.

Os The Darma Lóvers

Os The Darma Lóvers estão próximos de completarem 20 anos. Mesmo fora da banda tudo que gerei criativamente a partir do encontro com Rinpoche foi transformado. Da vida nem se fala. Outra qualidade, outra motivação, infinitas oportunidades de gerar mérito, entrar junto na corrente da linhagem essencial, transformar a mente sem abandonar as aparências ou as sensações.

Chagdud Rinpoche é, secretamente (agora menos… risos),  co-autor e motivo de tudo de mais significativo que tenho tido oportunidade de expressar dentro e além da arte. Só dedicando para não explodir.

O depois de Chagdud é infinitamente mais rico. Que se espalhe. Emaho!


Assista ao vídeo:


Apoiadores

6 Comentários

  1. Ormando disse:

    The Darma Lóvers é um barato! Adoro a canção “Peixes”! ^^

    Viva a arte e a espiritualidade!!!

    😀

    “venha dançar com ele pode se soltar”

  2. João Marcelo disse:

    Querida equipe. penso ter havido um equívoco na data qaqual Nenung fala ter se tornado aluno de Rinpoche….19787?

  3. ALESSIA DUCASSE disse:

    O CÉLEBRE MESTRE DE MEDITAÇÃO, MÉDICO, ARTISTA É O BUDA DA MOTIVAÇÃO PURA, CHAGDUD TULKU RINPOCHE <3

    É UMA EXPERIÊNCIA ILUMINADA SER SUA ALUNA! QUE TODOS OS SERES SEJAM BENEFICIADOS COM SEUS ENSINAMENTOS E COM O SEU EXEMPLO! TASHI DELEK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *