Home » Página do autor

Posts de Carlos Ernesto de Oliveira

Carlos Ernesto de Oliveira é professor e consultor. Procura introduzir o Darma em cada ato da vida, falhando repetidas vezes. Está no CEBB SP às terças e no CEBB Campinas aos sábados alternados.

meditação, Visão »

Por Carlos Ernesto de Oliveira | 7 Mar 2011 | 11 comentários
Histórias da minha prática budista de visão, meditação e ação (2)

Como comentei antes, minha prática começou pela ação, pelo uso da liberdade de escolher como agir, no nível de corpo. Foi uma descoberta a posteriori, pois de modo geral não me estava clara essa liberdade. Na verdade, quando me propus a ficar atento a cada relação, ao longo do dia, para não agir da forma impulsiva costumeira, dando espaço para a impaciência, estava apenas exercitando as etapas de resolver e …

Capa, meditação, Visão »

Por Carlos Ernesto de Oliveira | 11 Oct 2010 | 11 comentários
Respostas com Sabedoria e Compaixão

Alguém já disse que não controlamos o mundo, mas que podemos controlar nossa resposta. Quanto à primeira parte desta frase, imagino que não leve muito tempo e esforço para entender que nosso controle do mundo é realmente limitado, embora em nosso dia a dia possamos operar crendo que este controle é amplo e possível, sempre. Se pudéssemos olhar esta questão com cuidado, talvez nos déssemos conta da exata e precisa …

meditação »

Por Carlos Ernesto de Oliveira | 14 Aug 2009 | 36 comentários
Histórias da minha prática budista de visão, meditação e ação (1)

No início de janeiro, estive em Viamão, em um dos retiros de verão do nosso querido Lama Samten, e duas coisas me chamaram muito a atenção: a primeira foi em uma noite em que o mestre abriu para perguntas e respostas, e em que, como costuma ocorrer com certa frequência, os assuntos saem um pouco do foco do tema, ou acabam por entrar pela seara da discussão cognitiva, sem gancho …

meditação »

Por Carlos Ernesto de Oliveira | 12 May 2009 | 14 comentários
A meditação e seus pequenos milagres

A meditação é uma prática, um experimentar e sentir o nosso lado interno. Esta prática consiste essencialmente em uma redução de ritmo do nosso corpo e da nossa mente. Ao sentar-se confortavelmente, com a espinha ereta, relaxado e vigilante, focando a entrada e saída do ar das narinas, já produzimos um pequeno milagre: corpo estático, talvez pela primeira vez em anos, dando-nos chance de respirar tranquilamente, sem outro objetivo que …