| | |

Ensinamentos sobre liderança

por 15/03/2011 8 comentários

Todos nós, de alguma forma, somos líderes. Se não temos uma empresa ou uma equipe para liderar, temos uma família. Se não temos uma família, temos a nossa própria vida para gerir e, em última instância, temos o relacionamento com nós mesmos. O ponto é como fazemos isso.

Lama Samten nos apresenta a visão de que um bom gestor é aquele que tem a habilidade de acionar inteligências e não aquele que manda. Ele lembra que o próprio Chagdud Rinpoche, quando falava a respeito da adminstração dos centros budistas, dizia:

“Tem que coordenar sem coordenar.”

Por trás dessa afirmação, há a sabedoria de que a eficácia da atividade de um grupo depende do nível de pulsação desse grupo, do quanto cada um dos integrantes está realmente vivo para a atividade que desenvolve, ou se somente cumprem ordens sem ver muito sentido no que está sendo feito.

Um coordenador com visão ampla olha para sua equipe e vê que ela tem qualidades, que precisam de circunstâncias propícias para florescerem. O coordenador é justamente quem vai gerar a condição adequada para que as potencialidades ganhem espaço e, uma vez acionadas, resultem em benefícios para a equipe, para a instituição e para além dela. Lama Samten brinca que um coordenador só precisa ter um neurônio e meio, porque o resto o grupo faz. Nesse sentido, o coordenador é aquele que aciona a inteligência coletiva – pela sincera escuta do outro, pelo estabelecimento de vínculos – e é essa inteligência coletiva que vai assumir a ação de coordenação, ao invés de uma pessoa em particular ter de fazê-lo.

Lama lembra que o contrário de um coordenador acionador de inteligências seria um coordenador que só dá ordens. Dessa forma, ele acaba “cortando” o outro, pois  sempre diz “faça isso”, “faça aquilo”, ao invés de inverter o jogo e perguntar genuinamente “o que você acha que deve ser feito?”

Segundo Lama Samten, num ambiente onde as pessoas não têm suas aspirações levadas em consideração é totalmente evidente que a energia do grupo cairá, que haverá insatisfação geral e que, mais cedo ou mais tarde, o grupo se desarticulará. O grupo pode até estar fisicamente articulado como um coletivo, mas a nível sutil pode estar completamente desestruturado, ou seja, sem energia de ação e de cooperação. Portanto, quanto menos piramidal for uma estrutura, melhor, ou seja, quanto menos houver a idéia de que o grupo se sustenta a partir do que uma pessoa em particular pensa, melhor, pois os membros do grupo ganham vida própria!

Havendo a possibilidade dos integrantes do grupo terem voz nos processos, estabelece-se um ambiente positivo e inteligente em que as diferentes inteligências podem operar de forma complementar, o que é muito mais rico e hábil, afinal, a visão coletiva é mais ampla que a particular, pois inclui diferentes formas de ver, que podem, por exemplo, criar diferentes soluções diante de um obstáculo. Além disso, essa é uma forma sustentável de fomentar um grupo, pois, na ausência de um coordenador, o grupo continua existindo e promovendo suas ideias e ações, já que elas estão vivas em cada um e não apenas no gestor.

Lama Samten resume a função do coordenador de uma forma muito bonita:

“O coordenador não precisa nem pensar, ele não precisa ter ideia própria, ele só precisa coletar o néctar dos outros. Para dizer de uma forma mais poética: as abelhas coletam o mel, elas não fazem o mel. Quem faz o mel são as flores. As abelhas são coordenadoras do mel. Elas só produzem o fluxo para o mel surgir no fim do processo. As abelhas têm a habilidade de chegar onde tem o mel e elas coletam aquilo, mas elas não têm a inteligência de fazer o mel.”

No vídeo abaixo, Lama Samten diz que a principal característica de um líder é, em primeiro lugar, a visão ampla, que possibilita enxergar os diferentes mundos e formas de pensar e, em segundo lugar, um líder deve ter a habilidade de “ensinar pelas costas”, que se trata da capacidade de servir de exemplo para a equipe, método muito mais eficaz do que a mera prescrição de um comportamento.

Além disso, Lama ressalta que os grupos com propósitos elevados se sustentam mais facilmente, pois não dependem da figura que os lidera,  já que são nutridos pelo próprio propósito que os une. Já os grupos que se movem de forma aleatória, sem um sentido verdadeiramente nobre, acabam se articulando sempre na dependência de uma figura externa, o que resulta numa fragilidade. Por fim, ele fala das cinco sabedorias como cinco características básicas da visão ampla.


Link YouTube

P.S.: O Gustavo escreveu sobre esse mesmo vídeo aqui: “O líder ensina pelas costas”.

Blog Widget by LinkWithin

Stela é uma aspirante à iluminação. Porém, tem diferentes distrações e desculpas esfarrapadas para não meditar. Pode ser encontrada no CEBB Caminho do Meio. | Leia outros posts de


Receba o próximo texto

8 comentários »

  • Metido a budista disse:

    Na prática isso não é tão fácil de fazer, mas, é a saída pra resolver as coisas e elas ganharem uma feição de mandala.

  • Ivan Linhares disse:

    Ótima compilação Stela, muito bem pontuado. Neste tópico também gosto muito do livro do Dalai Lama “Liderança para um mundo melhor”. Na parte I do livro ele trata a principalmente os pontos da Visão Correta e Ação Correta e como desenvolver isto. Vale uma espiada também.

  • Alessandra disse:

    ótimo texto stela! a poesia do Lama foi perfeita, ahô abelhas! ;-) bjs

  • William disse:

    Olá Stela! Concordo com o Ivan Linhares, ótima compilação.
    Gostaria de indicar o seu texto no meu site (em Inglês) e indicar a o seu site para a versão em português. O que você acha?
    Mais uma vez parabéns!
    Abs

  • Stela
    Stela (autor) disse:

    Willian, fique à vontade para divulgar o texto. Quanto mais espalharmos essas idéias de visão mais ampla, melhor.
    Abração!

  • Luisa Levandowski
    Luisa disse:

    Maravilhoso! O texto e a entrevista. Muito obrigada! Chegou em hora muito apropriada.
    Abraços!

  • Tatiana disse:

    Stela, adorei o texto! Vou compartilhar com outras pessoas que estão ao meu redor. Temos que disseminar esse tipo de pensamento sobre liderança. Abraços

  • claudia soza disse:

    Mas quem é que tece a ordem das coisas!

Deixe seu comentário!

Esse site usa o sistema Gravatar. Para que sua foto apareça, basta se cadastrar.