| | | | | | |

Felicidade Interna Bruta 2

por 19/07/2012 3 comentários

Dois vídeos que valem a pena serem vistos. No primeiro, o Lama Padma Samten fala sobre o papel do lama na sociedade, sobre vida humana preciosa humana e sobre a felicidade dentro do contexto budista. No segundo, um curta de Heloisa A Oliveira, sobre o Butão e o FIB, índice que mede o nível de satisfação da população do Butão. Leia mais sobre o FIB no Blog Bodisatva!

Felicidade Interna Bruta (FIB) ou Gross National Happiness (GNH) é um conceito de desenvolvimento social criado em contrapartida ao Produto Interno Bruto (PIB). O termo foi criado pelo rei do Butão Jigme Singye Wangchuck, em 1972, em resposta a críticas que afirmavam que a economia do seu país crescia miseravelmente. Esta criação assinalou o seu compromisso de construir uma economia adaptada à cultura do país, baseada nos valores espirituais budistas. Assim como diversos outros valores morais, o conceito de Felicidade Interna Bruta é mais facilmente entendido a partir de comparações e exemplos do que definido especificamente.

Enquanto os modelos tradicionais de desenvolvimento têm como objetivo primordial o crescimento econômico, o conceito de FIB baseia-se no princípio de que o verdadeiro desenvolvimento de uma sociedade humana surge quando o desenvolvimento espiritual e o desenvolvimento material são simultâneos, assim se complementando e reforçando mutuamente.

Os Pilares da FIB

Promoção de um desenvolvimento socio-económico sustentável e igualitário
Preservação e promoção dos valores culturais
Conservação do meio ambiente natural
Estabelecimento de uma boa governança

Fonte: Wikipedia

Blog Widget by LinkWithin

| Leia outros posts de


Receba o próximo texto

3 comentários »

  • Klaus Volkmann disse:

    Queridas pessoas lindas,

    Excelente a fala do nosso Lama Padma Samten! Gratidão, _/\_

    Quando vivemos em busca da felicidade dificilmente seremos felizes. Ela é uma recompensa de uma vida que busca harmonia com a Natureza e os seres. Fazer o bem pensando na recompensa não nos leva a felicidade.

    Acredito que um bom passo para construirmos a Terra Pura seja reaproveitando os restos de nosso Alimento para fazer uma composteira e logo usar a terra fértil para criarmos hortas que um dia nos darão independência da agricultura. Escrevi sobre isso aqui:

    http://receitasparasalvaromundo.wordpress.com/2012/07/19/eu-voto-na-composteira/

    Vivemos na era do hedonismo, totalmente afastados da Natureza e de nossa própria essência. Vivemos e nos alimentamos de acordo com nossos apegos sem ter consciência do sofrimento causado e do desgaste ambiental.

    Não somos diferentes dos outros animais e não somos superiores a nenhuma outra forma de vida ou montanha, rio e oceano.

    Nenhum animal precisa seguir tomando leite de outras mães e mesmo assim tomamos o leite de outras mulheres. Para isso infringimos tudo pelo que as mulheres humanas lutam contra. Tudo por não termos vencido o apego ao prazer do leite materno.

    Desnaturamos nosso Alimento ao utilizarmos petróleo e lenha para cozer somente para satisfazer nosso paladar que esta afastado do que nos é natural. Acabamos com as enzimas, com os nutrientes e prejudicamos nosso organismo. Um altíssimo e contraproducente impacto ambiental/morte e sofrimento.

    Devemos satisfazer nossas necessidades ao invés de nossos apegos e fazer isso pensando no bem dos seres nos leva a harmonia.

    Precisamos entrar em uma nova era em que nossas relações sejam por Gratidão em todos aspectos de nossa existência.

    Namaskar

  • Paulo uchoa disse:

    Miguel, muitos méritos por nos colocar proximos dos ensinamentos do Mestre!

  • Conceição disse:

    Parabéns pelo lindo conteúdo aqui publicado.

Deixe seu comentário!

Esse site usa o sistema Gravatar. Para que sua foto apareça, basta se cadastrar.