Ilustração: Victoria Maccarini Fedumenti

“Uma xícara de chá” e outros koans Zen ilustrados

Série de koans Zen traduzidos e ilustrados especialmente pela Bodisatva, extraídos da obra “Zen Flesh, Zen Bones”

Por
Tradução: Janaína Macedo

O livro Zen Flesh, Zen Bones, publicado em 1957 nos Estados Unidos, marcou uma geração de praticantes que iniciava seu contato com o Zen e até hoje segue influenciando muitas pessoas pelo mundo. Trata-se de uma coletânea de koans e histórias tradicionais compiladas pelo artista e poeta Paul Reps e pelo monge e erudito japonês Nyogen Senzaki. Essas narrativas curtas, conhecidas como koans, representam um meio hábil do método de ensino do Zen, uma vez que desafiam a mente racional apressada em entender. Através de seu estilo curto, direto e muitas vezes paradoxal, os koans convidam o/a praticante a, por meio da contemplação, suspender seus pressupostos racionais e colocar-se numa posição de total abertura, a partir da qual possibilidades de visão totalmente novas e mais amplas podem surgir.

Na 30ª edição da Bodisatva, lançada recentemente, publicamos alguns destes koans e histórias, acompanhados de ilustrações produzidas por artistas da sanga e gentilmente oferecidas à revista. Foi um trabalho maravilhoso que envolveu um grande grupo de tradutoras/es e ilustradoras/es. Nascidos da energia criativa do movimento em mandala, alguns destes koans integraram a seção especial: “Uma xícara de chá e outros koans Zen ilustrados”. O resultado deste trabalho, entretanto, excedeu as páginas da revista impressa e nos possibilitou dar continuidade à publicação da série, agora no site da Bodisatva.

Confira a tradução inédita de “Assumindo a Culpa”, um koan que revela a qualidade desconcertante do humor Zen.

Assumindo a Culpa

Um dia, a preparação do jantar do mestre Fugai, do Sate Zen, e de seus discípulos se atrasou. Como estava apressado, o cozinheiro foi até o jardim com sua faca curvada e colheu a ponta dos vegetais verdes, cortou-lhes e preparou uma sopa, sem perceber que, na pressa, havia também incluído parte de uma cobra que estava entre os vegetais.

Os discípulos de Fugai acharam que nunca haviam provado uma sopa tão deliciosa. No entanto, quando o mestre encontrou a cabeça da cobra em sua tigela, chamou o cozinheiro e perguntou ‘O que é isto?’, mostrando-a.

‘Oh, obrigado, mestre’, respondeu o cozinheiro, pegando o pedaço da cabeça e comendo-o rapidamente.

Apoiadores

Os comentários estão encerrados.