29/12/2018

1º Dia | Introdução ao Budismo e às Redes

O primeiro dia da 19º edição do 108 Horas de Paz do CEBB e ICM convidou a todos a pensar sobre o conceito de redes
29/12/2018
natureza em rede

3º Dia | Natureza em Rede

“Quando você senta na natureza, você aprende coisas”. Cacique José Cirilo nos convidando a trazer a sabedoria da natureza para as nossas redes
29/12/2018
inteligência das redes

4º Dia | Inteligência das redes

"A educação de qualidade está na vontade de fazer educação de qualidade”. Confira o quarto dia do 108 Horas de Paz 2018-19
29/12/2018
diálogo inter-religioso

5º Dia | Diálogo Inter-Religioso

No último dia do ano de 2018, o 108 Horas de Paz reuniu representantes de diferentes tradições para dialogar sobre redes, tolerância religiosa e cultura de paz
 

De 27 de dezembro a 01 de janeiro, aconteceu a 19ª edição do 108 Horas de Paz no CEBB Caminho do Meio.

Um grande evento de diálogo do budismo com diversas áreas do conhecimento e diferentes tradições, nos últimos anos, o 108 Horas de Paz tem se voltado mais especificamente para o tema da ação em rede e da auto-organização como antídotos para o que entendemos como um mundo em crise.

Ressoando a visão do Lama Padma Samten, as duas últimas edições partiram da compreensão de que a nossa atual condição de sofrimento - como adoecimento mental ou físico - não são fenômenos individuais, mas sistêmicos, frutos de estreitamento do olhar nos diversos âmbitos: sociais, políticos, culturais, educacionais. A visão aqui é a de que é pela via do coletivo e da ação em rede que nos conectamos com uma vida que tenha mais sentido e, ao mesmo tempo, geramos benefícios localmente.

 

Conheça alguns dos participantes desta edição do 108 Horas!

 
Prof. Luiz Gonzaga Souza Lima (historiador; ‘A Refundação do Brasil’)
Luiz Gonzaga de Souza Lima é mineiro, cientista político, professor universitário e grande especialista na história brasileira. Estudou Psicologia na PUC-Minas e doutorou-se em Ciências Políticas pela Universidade de Milão. Lecionou Sociologia do Desenvolvimento e Política Internacional na mesma instituição, de 1974 a 1979. Em Milão também dirigiu o Centro Studi Problemi Internazionali (CESPI), onde coordenou pesquisas realizadas na África Central e na América Latina. Foi professor de Ciências Políticas e Política Internacional na PUC-Rio. A partir de 1992 foi professor da Faculdade de Direito da UERJ, ensinando Teoria Política e Política Internacional, aposentando-se da universidade em 2008. Autor de seis livros, entre eles A Refundação do Brasil, e dezenas de artigos científicos publicados pelo mundo. Atualmente dedica-se a compartilhar suas reflexões e a escrever ensaios sobre a conjuntura contemporânea, especialmente no Brasil.
Prof. Juarez Freitas (Direito/PUC-RS)
Juarez Freitas leciona Direito na PUC-RS (Mestrado e Doutorado) e da UFRGS. Formou-se doutor em Direito e mestre em Filosofia. Fez seu pós-doutorado em Direito na Università degli Studi di Milano (2007). É Presidente do Conselho Científico do Instituto Brasileiro de Altos Estudos de Direito Público. Foi Presidente do Instituto Brasileiro de Direito Administrativo (2005/2007) e, atualmente, é membro nato do Conselho. É também Presidente do Instituto de Direito Administrativo do Rio Grande do Sul.
Prof. Francisco Milanez (Associação Gaúcha de Proteção ao Meio Ambiente – AGAPAN)
Francisco Milanez é licenciado em Biologia (UFRGS), bacharel em Arquitetura e Urbanismo (UFRGS), especialista em Análise de Impactos Ambientais (UFAM/University of Tennessee), mestre em Educação em Ciências e doutorando do PPG Educação em Ciências na UFRGS, onde desenvolve aplicações da Saúde Complexa no urbanismo, na sustentabilidade e na agroecologia. Foi criador e coordenador do Plano Rio Grande do Sul Sustentável do governo, conferencista nos Fóruns Globais da Rio 92 e em Copenhagen 95. É Fellow do Grupo de desenvolvimento internacional dos Companheiros das América desde os anos 90 e Fellow internacional da Fundação Ashoka de empreendedores sociais (desde 1993). Escreveu os livros O Golpe do Terceiro Mundo , Ecoalfabetização, manual de sobrevivência em um planeta em extinção e tem participação em diversos outros. Como arquiteto e urbanista, projeta edificações e cidades sustentáveis saudáveis. É palestrante e professor sobre cidades saudáveis, desenvolvimento sustentável, educação ambiental, alimentação, saúde complexa, agroecologia, teoria da complexidade, ecoterapia e felicidade. Além disso, atua também como presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN).
João Rocket (Instituto de Permacultura da Pampa – IPEP)
João Rocket é coordenador do Instituto de Permacultura da Pampa (IPEP) e, há mais de 15 anos, atua como permacultor diplomado por Bill Mollison. Foi idealizador e fundador do projeto de sementes ecológicas BioNatur, trabalha com sementes e alimentos orgânicos há 30 anos. Nessa trajetória, ele desenvolveu projetos como o Líder Avina, que capacitou milhares de agricultores e certificou centenas de permacultores no Brasil e no exterior. Além disso, realiza conferências e palestras compartilhando conhecimento e experiência em diversas áreas da Permacultura e da Agricultura Orgânica. Presta consultoria em Sustentabilidade para setores rurais, urbanos e industriais.
Jorge Henrique (Escola Técnica de Agricultura de Viamão)
Jorge Henrique, é professor estadual, formado em Matemática. Atualmente ocupa a posição de vice-diretor agropecuário da ETA Escola Técnica de Agricultura de Viamão. Jorge é um incentivador da produção agrícola agroecológica, bem como a criação de animais da forma mais natural possível, com sementes crioulas e em piquetes de pastagens diversificadas.
Regina Silva Abreu (Escola Canadá)
Regina Elena da Silva Abreu é professora e pedagoga. Natural de Uruguaiana, atuou por muitos anos em movimentos da Pastoral da Juventude, Pastoral da criança, Pastoral da Saúde e Movimento Negro. Atualmente, trabalha como Diretora da Escola Estadual Canadá, fundada em 1957, localizada em Viamão - RS. A Escola Canadá mantém o ensino agrícola e fundamenta sua ação educativa na valorização do homem rurícola e da terra, na sua fixação ao campo, na melhoria das condições de produtividade de solo, na diversificação de atividades em pequena propriedade rural, na preservação de recursos naturais, na adequada utilização de uma agropecuária biológica e na preservação e expansão do patrimônio cultural próprio do meio rural.
Prof. Euclides Mance (filósofo - ‘A Revolução das Redes’)
Euclides Mance é filósofo e sócio-fundador do Instituto de Filosofia da Libertação. Publicou diversos livros, tais como A Revolução das Redes, Redes de Colaboração Solidária e Como Organizar Redes Solidárias. Colaborou na organização da Rede Brasileira de Socioeconomia Solidária e na criação do Solidarius Brasil, atuando na área de educação popular e no desenvolvimento de tecnologia da informação para a reorganização de fluxos econômicos - de consumo, intercâmbio, produção e financiamento - em sistemas de rede solidária. Desenvolveu a plataforma Solidarius.net que disponibiliza gratuitamente diferentes ferramentas de economia solidária on-line. Atuou como consultor contratado pela FAO e pela UNESCO em projetos de desenvolvimento local relacionados ao Programa Fome Zero e participou intensamente do processo organizativo da economia solidária no Brasil, bem como no assessoramento a iniciativas de economia solidária em países da América Latina e Europa. Além disso, Mance desenvolveu as bases teóricas e metodológicas da economia de libertação, concentrando sua atenção sobre o bem-viver, os Circuitos Econômicos Solidários e sua articulação em redes econômicas de âmbito regional, nacional e internacional. Mais informações sobre sua atuação podem ser obtidas em euclidesmance.net e solidarius.net.
Prof. Thomas Kesselring (filósofo - Filosofia da Educação)
Thomas Kesselring é filósofo suíço, professor aposentado de Filosofia e Ética. Lecionou entre 1987-89 na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), voltando seguidas vezes nos anos seguintes e também em outros estados brasileiros (Paraná, Goiás, Mato Grosso e Ceará). Também foi professor e palestrante na Alemanha, El Salvador, Índia e Moçambique, sobre os temas: ética e ecologia, ética e economia, ética e educação, bioética, comercialização do ensino, epistemologia e psicologia genética (particularmente de Jean Piaget). Suas obras publicadas foram: um livro sobre Hegel, dois sobre Piaget, Justiça na Era da Globalização, dois livros sobre Ética e Ensino/Formação. Possui engajamento em várias ONGs. É entusiasmado pela Espeleologia [explorar cavernas] e pelo canto em coral.
Monge Jorge Koho (Gaia Education)
Koho Mello, brasileiro, residente em Zürich, Suíça, há 10 anos. Praticante no Budismo Soto Zen, recebeu os Preceitos de Moriyama Roshi (2003) e Ordenação monástica de Coen Roshi (2008). Atuante no Budismo Socialmente Engajado, recebeu em 2018 a Transmissão no Darma na Ordem Zen Peacemakers através de Barbara Angyo Wegmüller Roshi, sucessora direta de Bernie Tetsugen Glassman Roshi. Educador credenciado no Programa Gaia Education desde 2002, facilita Seminários nas Dimensões Visão de Mundo e Econômica, na qual também é Tutor - desde 2012 - nas versões online em Português e Inglês.
Márcia Leal (Empreendedorismo Social / Parceria com Secretaria de Educação de Viamão)
Márcia Leal é empreendedora social na área de Educação, atuando em parceria com escolas públicas em Brasília e com a rede municipal de ensino em Viamão. Ela possui uma vasta experiência de trabalho em rede para a transformação da qualidade de aprendizagem, de perspectivas de desenvolvimento das crianças, para possibilitar conexões que ampliem a inteligência coletiva e as ações a serviço do bem comum.
Eduardo Conegundes ("Uji, o Bom da Roda")
Eduardo é professor do curso de Licenciatura em Música da UFSCAR atuando em projetos com a comunidade, como o Núcleo Cultural Cupinzeiro (Campinas), grupo que atua no campo da pesquisa e da criação artística tendo como base o olhar para as manifestações coletivas e comunitárias de tradições populares de origens afro-brasileiras. Tanto no trabalho universitário quanto no Núcleo Cupinzeiro, ele desenvolve, a partir de suas atividades artísticas e de educação, uma relação entre as possibilidades de expressão artística e a abertura para a ampliação de visões e relações mais equânimes na vida coletiva. "Uji, o Bom da Roda", que Eduardo vai oferecer durante o 108 Horas de Paz, é um espetáculo cênico e musical de Edu de Maria (Núcleo Cultural Cupinzeiro - Campinas), dirigido por Ana Cristina Colla (LUME Teatro). Durante a criação e a estruturação do trabalho, Edu se inspirou em conceitos de textos budistas. Como praticante budista, tentou trazer os ensinamentos para a prática cotidiana, dentro de seu trabalho. "Uji - O Bom da Roda" é uma mistura de tradições do samba, memórias pessoais e depoimentos, unidos de forma poética ao conceito de Uji - existência tempo (Mestre Doguen Zeigi). As cenas buscam gerar um estado de presença e inter-relação entre o atuador e os espectadores-participantes da peça. Os sentidos se tornam múltiplos porque coemergem juntamente com cada sujeito observador do fluxo temporal das cenas. Ao final, fica claro que o observador é o próprio co-autor da dramaturgia e a arte simplesmente brinca com a originação interdependente, criando formas e mundos.
Prof. Fernando Leão (Mandala das Escolas ICM)
Fernando Leão é historiador e nos últimos 4 anos ocupou o cargo de diretor pedagógico da Escola Vila Verde em Alto Paraíso de Goiás e coordenador do CEBB Alto Paraíso. Durante sua permanência na Escola, teve a oportunidade de se aproximar de iniciativas em rede bem legais, como a Rede de Escolas Transformadoras, ligada ao Instituto Alana e à Ashoka, assim como outras comunidades ligadas à educação e à criança como a Criança e Natureza, Centro de Referência em Educação Integral e Associação Brasileira de Cientistas para Desconstrução de Diagnósticos e Desmedicalização, esta última ligada às questões da medicalização da infância.
Prof. Carolina Senna (Mandala das Escolas ICM)
Carolina Senna é tutora do Instituto Caminho do Meio para o tema da Educação. Atualmente, tem oferecido cursos de diálogo entre budismo e educação. Aluna do Lama Padma Samten desde 2004, educadora, pesquisadora, contribuiu com a formulação da visão pedagógica da Escola Caminho do Meio sob orientação do Lama Padma Samten. Atua desde 2012 na ECM, ora na coordenação pedagógica, ora como educadora; foi também diretora da escola nos anos de 2015 a 2017.
Tathe Cavaçana (Instituto de Permacultura da Pampa – IPEP)
Tathe Cavaçana é coordenadora do Instituto de Permacultura da Pampa (IPEP) e responsável pelo redesenho do Instituto. É designer e projetista industrial (1999), permacultora desde 2010 e engenheira agrônoma com especialização em Agricultura Biodinâmica (2017). Fundadora da Escola Rama de educação integral, atua em projetos de perfil sistêmico nas áreas de Permacultura, Educação ambiental e como designer. Também foi fundadora e diretora da Stromboli (1996-2011), companhia para estudo e desenvolvimento do teatro de animação em São Paulo - SP, com a qual desenvolveu projetos artísticos, e mantém o trabalho fotográfico Materama Design, Fotografia sem fronteira: coordenadas de amor, imagens da terra (1994).
Alberto Bracagioli (Eco Viamão)
Alberto Bracagioli é professor da UFRGS e do PGDR, agrônomo e doutor em Desenvolvimento Rural. Participa de atividades de extensão e pesquisa com o Projeto Eco Viamão, Projeto Nexus e uma série de outras iniciativas de promoção da agroecologia na região metropolitana de Porto Alegre. Entre as iniciativas em rede do Projeto Nexus está a realizada Assentamento Filhos de Sepé, do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), em Viamão, para a criação de uma área de agrofloresta junto ao Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos.
Isabel Cristina Monjeló Ribeiro Dalenogare (Assentamento Filhos de Sepé)
Isabel possui a ancestralidade dos povos da terra. Lutadora do povo nas comunidades eclesiais de base, participante da pastoral da terra e do MST, incentiva o cultivo e preservação da terra com o manejo orgânico e biodinâmico. Coordena um grupo de mulheres, o “Mulheres da Terra Ecofeminismo”, que planta para o auto sustento e para a geração de renda para famílias onde mulheres gerenciam o dia a dia da vida na agricultura.
Mateus Farias de Mello (EMATER)
Mateus é agrônomo ecologista, praticante budista e aluno do Lama Samten há 14 anos. Trabalha com agricultura ecológica, sintropia, homeopatia na agricultura, agricultura biodinâmica. Atua como instrutor de cursos de horticultura agroecológica, homeopatia na agricultura e sistemas agroflorestais e também como mediador técnico na certificação participativa de agricultores orgânicos de Sapiranga e da região do Vale do Sinos-RS. O Instituto Caminho do Meio e a EMATER são parceiros na construção de modelos de agricultura sintrópica nas aldeias CEBB.
Cacica Júlia (Aldeia Guyra Nhendu)
Cacica Júlia é liderança da Aldeia Guyra Nhendu, em Maquiné. É erveira, parteira, mãe de 6 filhos, é mãe de criação de muitas crianças. Também é uma conselheira, atuando em suas funções em sua aldeia e em outras. Atualmente também tem sido solicitada para atuar com seus conhecimentos entre não indígenas. Tem um olhar para a manutenção dos costumes de seu povo nos tempos atuais, como uma guardiã dos conhecimentos passados por seus pais.
 

Confira os textos dos convidados que já saíram na Bodisatva:

15/11/2017
refundação do brasil

A Refundação do Brasil

Livro de cientista político descreve a brutalidade envolvida na fundação do Brasil como uma empresa e aponta para uma refundação humana
06/07/2017
cinco inteligências na educação

As Cinco Inteligências na Educação

Fernando Leão fala sobre como o ensinamento budista sobre as Cinco Sabedorias permeia a prática diária da Escola Vila Verde
22/06/2017
retiro de rua

Quatro dias em Retiro pelas ruas de São Paulo

Monge Koho Mello nos conta de sua experiência como retirante dormindo, comendo e praticando o Darma pelas ruas de São Paulo

Veja o que aconteceu nas últimas edições do 108 Horas