Considere a integridade ao escolher sua carreira

Seu trabalho é inspirador para você e as outras pessoas e te faz genuinamente feliz?

Por
Revisão: Bruna Crespo
Tradução: Sandra Coelho

Nas vésperas da chegada de Kazuaki Tanahashi Sensei ao Brasil, a Bodisatva publicará três textos de sua autoria até o início de junho. Celebrando este encontro tão auspicioso organizado pelo Centro de Estudos Budistas Bodisatva (CEBB), faremos uma contagem regressiva especial: até a data de sua vinda, estaremos publicando um texto por semana do livro Painting Peace: Art in a Time of Global Crisis, no qual Kaz Sensei relata — através da prosa, da poesia, de cartas, dentre outros — histórias de uma vida dedicada à busca pela paz e pela justiça através da arte.

O primeiro texto, não por acaso, trata de sua profunda relação com os escritos do mestre Zen Dogen e da enorme influência que o fundador da escola Soto Zen produziu na sua vida e na sua arte. Com cerca de vinte anos, Kaz Sensei teve seu primeiro contato com os poemas e ensaios do mestre e, alguns anos depois, iniciou uma parceria com Soichi Nakamura para traduzi-los para o japonês moderno. Posteriormente, ao visitar o templo de Shunryu Suzuki nos Estados Unidos, Kaz inicia o processo de tradução de alguns destes textos para o inglês.

Kaz aterrissa em terras brasileiras no dia 1 de junho e permanece até o dia 25. Durante todo este período, ele oferecerá palestras, retiros e oficinas em diversas cidades. Confira a programação completa.

“A iluminação é descobrir o valor infinito de cada momento da sua vida e da vida dos outros seres, e permitir que tal realização permeie todas as nossas ações.”

—Kazuaki Tanahashi

Que este encontro beneficie a muitos!


Por favor, considere a integridade como um fator essencial ao escolher sua carreira. Uma definição convencional de integridade é ser honesto e confiável. Mas isso não é o suficiente, pois pessoas reconhecidas como honestas e confiáveis podem atuar para o prejuízo de outras pessoas e do meio-ambiente. Precisamos de uma nova compreensão sobre a integridade a partir de uma perspectiva global. A vida do planeta está em nossas mãos. As vidas de todas as pessoas ao redor do mundo estão em nossas mãos. Precisamos escolher conscientemente uma direção que seja capaz de nutrir o bem-estar de todas as pessoas e do meio-ambiente.

Você deve considerar desenvolver sua própria definição de integridade. Por ora, no entanto, vamos definir integridade como “a integralidade de uma pessoa enquanto parte vital da sociedade humana em um período de tempo ultra-longo”. “Integralidade” sugere a inclusão de todas as suas partes – conhecimento científico, criatividade artística, amor, espiritualidade, ética e trabalho. Sua ocupação deve elevar sua saúde e bem-estar, assim como de sua família, comunidade, país e comunidade global. Você perderia sua integralidade se servisse apenas à sua família ou ao seu país. Se seu trabalho prejudica sua saúde, então há algo extremamente errado com ele. Ele pode ser benéfico em uma perspectiva de curto prazo, tal como décadas, mas pode não ser bom se forem considerados séculos. Se assim for, por favor, reconsidere.

Você pode dizer que isso é muito idealista e que a realidade não é assim tão simples. A maior parte dos empregos no campo da ciência nos EUA parece estar direta ou remotamente relacionada à defesa nacional. Você pode sentir que deve justificar sua educação e encontrar um trabalho que se adeque ao treinamento que recebeu. Ou você pode se sentir fortemente atraído pelos altos salários oferecidos pelas indústrias do tabaco e das armas. Este é o momento em que você precisa reconsiderar.

Sua vida pode ser a do despertar. Despertar é se dar conta do infinito valor de cada momento de sua própria vida assim como da vida dos outros seres, e desse modo continuar a agir de acordo com esse propósito.

E se você tem um trabalho que paga bem e dá muito prestígio, mas a natureza dele se vincula a trazer doença, infelicidade ou desastre à vida das pessoas? Você pode ter de esconder ou negar o que está fazendo. Sua autoestima pode não ser alta, e você pode sentir que desperdiçou toda a sua vida. Um exemplo típico de tal “emprego destrutivo” pode ser encontrado na indústria do tabaco e das armas.

Ao escolher sua carreira, você tem vários fatores a considerar: salário, benefícios, férias, nível de desafio, promoção, prestígio, local de trabalho, comunidade. No entanto, é importante examinar se o trabalho que está considerando é inspirador para você e para os outros, e se você se sentiria genuinamente feliz e orgulhoso dele.

Por exemplo, se você trabalha na indústria do tabaco, quanto mais trabalha e mais bem-sucedido você é, mais as pessoas adoecem e morrem. Sem matar ninguém pessoalmente, você pode ter contribuído consideravelmente para aumentar o número potencial de doentes e mortos por câncer de pulmão. Isso é bom para o bem-estar da nossa sociedade? É bom para a sua psiquê?

Ou digamos que seu trabalho se relaciona com o aumento do poder explosivo de bombas de hidrogênio – para matar milhões de pessoas ao invés de centenas ou milhares em uma única detonação. Você acredita que receberá o respeito incondicional de seus amigos por esse trabalho? Seus filhos(as) e os(as) filhos(as) deles(as) vão se orgulhar da sua trajetória profissional?

Há incontáveis maneiras de justificar empregos nas indústrias do tabaco e das armas: ajudar a economia, aumentar o emprego e as exportações, livre iniciativa, defesa e segurança nacionais, ou proteger a democracia. Algumas pessoas podem acreditar verdadeiramente em missões como essas. Mas se você tivesse escolha, optaria por aceitar um emprego que é nocivo por natureza?

Independente de fumar ou não, você não quer que suas crianças sejam expostas ao fumo. No entanto, você pode se sentir bem em elaborar um cartaz ou outdoor atraente para uma empresa de tabaco. Esse comportamento não é consistente. Você mesmo está comprometido a não matar e, contudo, pode achar inofensivo servir comida ou ser o segurança em uma fábrica de armas, ou um cientista em um centro de pesquisa ligado à defesa nacional. Isso não é consistente. Você pode não apertar o botão que lança um míssil, mas faz parte de uma instituição que desenvolve e produz meios de massacre. Suas mãos não estão limpas, mas ensanguentadas. Quer você se dê conta disto ou não, isso irá embotar sua consciência e danificar sua personalidade.

É verdade que você não tem outra escolha? Você certamente tem. Em uma sociedade livre sempre há escolha. Sua vida pode ser levada com integridade plena. A vida que você leva é a vida a que você se determina viver.

Apoiadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *