Foto: Ze Paiva – Vista Imagens

A cada momento experimentamos o despertar

Kaz Sensei despede-se do Brasil após três semanas de atividades


Por
Revisão: Bruna Crespo
Edição: Lia Beltrão
Transcrição: Bruna Crespo

A convite do Lama Padma Samten, Kazuaki Tanahashi Sensei esteve conosco ao longo de quase todo o mês de junho. Incansavelmente presente e aberto, ele expôs sua arte, conversou sobre ativismo social, ofereceu oficinas de caligrafia e preciosos ensinamentos do Zen budismo, passando por aldeias CEBB das regiões Sul, Centro Oeste e Nordeste.

A vinda de Sensei movimentou a Sanga e também a Bodisatva: fizemos uma primeira experiência de cobertura nacional com a colaboração de várias pessoas, com fotos e textos em cada um dos locais por onde o Kaz passou. Também aproveitamos sua vinda para lançar a edição n.30.

A equipe da Revista Bodisatva agradece, com o coração cheio de alegria, a todos(as) que colaboraram e também pela infinita criatividade e amor deste grande mestre que nos acolheu e nos ofereceu um novo olhar sobre o silêncio e a transformação. Para fechar o ciclo, compartilhamos abaixo aquele que consideramos um dos mais tocantes trechos de sua fala no Brasil.

“‘A prática contínua é não dividida. Não forçada por você ou por outros.’ A prática é a não separação, que seria ver a iluminação como estando em outro lugar. E, então, desejar a iluminação, mas experimentar a iluminação como não sendo diferente da prática em si. A experiência da prática em cada momento não é diferente da experiência da iluminação. Eu chamo isso de micro círculo. A cada momento temos um círculo. É como um enso desenhado com um pincel. Não é um círculo perfeito como o de um relógio, é imperfeito. Mas ele também é perfeito. Então, ele está além ou inclui a perfeição e a imperfeição. Algumas partes do círculo podem apresentar falhas quebradas ou tortas. Não é como o círculo da geometria sagrada da cristandade do cristianismo. É mais natural, orgânico. A cada momento podemos experimentar esse despertar.

“A sua prática afeta toda a terra e todo o céu nas dez direções.”

Foto: Zé Paiva – Vista Imagens

‘O poder dessa prática contínua confirma você bem como os outros’. Confirmar significa tornar cada momento completo. Talvez você possa pensar: ah não, está bom, eu sou um iniciante, talvez eu esteja falhando. Mas, na verdade, a sua prática já está completa. Ela já contém todos os elementos. A aspiração para a iluminação, a prática, a iluminação e o nirvana.

‘Isso significa que a sua prática afeta toda a terra e todo o céu nas dez direções’. Isso pode ser um micro círculo muito pequeno, mas ele pode afetar a terra inteira e o céu inteiro. De alguma maneira isso nos libera. Eu sou tão pequeno. Minha ação é tão pequena. Eu sou tão limitado. Mas podemos dizer que temos capacidade infinita de criar um efeito grande, transformar nós mesmos, os outros e a sociedade. Nós temos essa capacidade.

‘Mesmo sem ser notada por nós mesmos ou pelos outros, é assim’. Normalmente nós não notamos nossa capacidade infinita. E nos sentimos pequeninos. Mas essa é a nossa delusão.”

Kaz Sensei durante o retiro “Círculo do caminho: ensinamentos do Mestre Dogen”, no CEBB Caminho do Meio (Viamão – RS).


Saiba Mais

  • Kazuaki Tanahashi Sensei foi inspiração para 30ª edição da Revista Bodisatva impressa, recém lançada em sua passagem pelo Brasil, cujo Especial “Silêncio em Movimento” traz reportagens e artigos sobre Arte e Ativismo Zen. Clique aqui para saber mais →
  • Confira a cobertura completa de Kaz Sensei no Brasil, que conta com textos de Kaz Sensei, galeria de fotos, e uma playlist dos retiros e palestras disponíveis no YouTube. Acesse aqui →

Apoiadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *